11 July 2010

Sim, pois




Livro: meu suor meu sangue
aqui te deixo no cimo da pátria
Meto a viola debaixo do braço
e viro a página. Adeus.
Manuel Alegre
Nunca muita graça te achei
nem na prosa me contentas.
A poesia em tom menor
a sensível alma me não incendeia.
O teu Portugal de boca cheia
náusea me causa
e mais me chateia.
Não me alegras
nem me comandas
a pátria
ou orgulho.
Cansas-me
da barba ao gesto
e nem quente nem frio
me quedo.
Não haverá machado que corte a raiz ao Vazio?
Poema de alto enlevo patriótico escrito em êxtase por
Gervásio Contente

No comments: